TRATAMENTOS

 Rancho Martins Brandt 

Tratamentos

 

TVA – Terapia com Veneno de Abelhas (apitoxina).

 

As abelhas estão em nosso planeta nosso planeta milhões de anos antes do Homo Sapiens.

Existe registros pré-históricos em pinturas rupestres que mostram um ser humano primitivo retirando mel de uma colmeia silvestre rodeado de abelhas. Seguramente cada vez que o fazia era atacado por elas. Esta seria o primeiro contato do homem com a apitoxina.

Hipócrates (460-377 a.C) denominava o veneno das abelhas como estranha e misteriosa medicina e recomendava para dores, inflamações, reumatismo e outras enfermidades.

 

O veneno das abelhas é um conjunto de substâncias biológicas muito ativas, porem contem partes voláteis, uma vez extraído da glândula da abelha se mantem estável por um curto período de tempo a menos que se congele o produto. Por isso é impossível produzir medicamentos orais ou injetáveis que contenham a apitoxina estável. Esta dificuldade obriga o apiterapeuta se utilizar de abelhas vivas nos tratamentos de artrites, osteoartrites, esclerose múltipla e outras enfermidades.

 

Principais Componentes do Veneno das Abelhas 

 

 

Tipo de Molécula                Componente

 

Proteina                   Hialuronidasa,fosfolipasa, A2,melitina

 

Peptido                    Secapina, péptido MCD,adolapina,

 

Amina                      Apamina, procamina,péptido pequeno

 

Aminoácidos           Histamina,dopamina,noradrelina

 

Feronomas              Ac. Gamaminoburitico.

 Efeitos de alguns componentes do veneno da Abelha 

 

Melitina: Eleva o nível de cortisol e tem efeito antibacteriano

Isto assegura que nunca uma picada de abelha se infectara.

 

Péptido MCD 401: Possui propriedades antinflamatorias 100 vezes mais efetivo que hidrocortisona.

 

Apamina: atua como um potente analgésico.

 

Adolapina: atua como antinflamatório similar ao péptido 401.

 

© 2020 by APITERAPIA ITATIBA.

Todos os direitos reservados